Amigos Bolachudos

domingo, 10 de outubro de 2010

Vamos lá pôr a conversa em dia

Boa tarde, mulheres lindas e boas!

Acabei de visitar os vossos blogues, mas não vou ainda responder, pois tenho questões atrasadas e que merecem agora a minha atenção. Só espero que a Carla esteja melhor da sua mononucleose infeciosa - não é nada de especial, mas há que ter cuidado e assistência médica, claro.

Esperem pela minha visita, ok?

Bem, penso que todas compreenderam bem o que quis dizer no post anterior, mas soube-me bem na mesma a vossa preocupação. Não deixem de o fazer, porque eu falo muito, mas faço o mesmo aos outros!

Querida Betterme, não és nada, mesmo nada chata, e acredita que apreciei o teu carinho! Apenas queria explicar estas minhas crises emocionais - felizmente, costumam ser rápidas e têm o poder de me purificar e equilibrar. Em geral, não costumam ser graves e, mesmo aí, eu brinco comigo e com elas. É uma forma de estar. Afinal, a vida é tão breve e o fim pode vir tão súbita e imprevisivelmente que convém mesmo rir com tudo e de tudo. Mesmo de nós e das nossas "coisices".

Relativamente às sugestões para novas cantigas em família, aprecio muito o Senhor de Matosinhos proposto pela Alexandra, e gosto muito daquela parte em que dizemos "... Boua Huooooooooora!" Ora, experimentem lá agora - "Ó Senhuara da Boua Huooooooora!!!!" (quando dizemos "Huooooooo...", temos de esganiçar muito, mas mesmo muito).

A Isa propôs "Só gosto de ti, porquê não seeeeeei, mas estou bem assim e tu tambéeeeeeem!" É verdade e nós adoramos! Os Heróis do Mar fizeram esta canção a pensar na mimalhice entre mães e filhos, é o que eu acho.

Enfim, estou a ver que os nossos gostos musicais confluem em bom gosto e fina erudição. Ah, pois é!

Para finalizar, não, não sou assim tão redonda. E confesso que gosto mais assim de mim do que quando pesava 50 kg (tenho 1,68). Contudo, tenho uma bunda, uma anca e umas coxas um pouco extraterráqueas. Ou seja, eu como e o que eu como vai tuuuuudo direitinho para as coxas, para as ancas e para o rabiosque. Mulher-pêra, mulher-portuguesa, mulher-mãe, certo?

Além de mais, e MUITO PIOR DO QUE A MINHA APARÊNCIA OU PESO, eu tenho distúrbios alimentares verdadeiramente espantosos! Um dia, eu conto, para quem não souber. Um dia, eu conto. Conto o que é, conto o que se sofre, e posso contar também algumas das minhas ramboiadas. Também é uma faceta minha bastante alienígena. 

Agora, vou mudar de post, que este já está muito chato.

2 comentários:

Em Forma De Novo disse...

Olá menina :)
Vim deixar um enorme beijinho e muita força para conseguires alcançar os teus objectivos
Beijinhos

Me disse...

Olá saudades...já sou viciada em bolachas mesmo, por isso não faz mal viciar-me em ti também, já que és a Maria bolacha...e diga-se de passagem que de certeza mais saudavel e muitas otras cosas mas que as pecaminosas que eu tanto gosto.

beijinhos